Assédio em condomínio.

Porteiro é acusado de prática e quebra braço de moradora

Adolescente de 16 anos tem braço quebrado após queixa de assédio
Acusado nega que tenha assediado a vítima; denúncia será investigada

Ana Beatriz Garcia;

A família de uma menina de 16 anos procurou a polícia para denunciar que a adolescente teve um dos braços quebrados pelo porteiro do prédio onde mora e por sua esposa. O motivo da agressão é que a mãe da jovem teria descoberto que a filha sofria assédio há dois meses e pediu a demissão do porteiro. Os nomes dos envolvidos foram preservados em respeito ao ECA.

Em depoimento aos policiais, a vítima relatou que o porteiro do prédio, no Bauru 16, a assediava verbalmente e chegou a segui-la em alguns estabelecimentos. A menina ainda declarou que, no último dia 19, ele teria a agarrado, passando a mão pelo seu corpo e tentando abrir seu sutiã.

Após o incidente, a adolescente não teria contado para a sua mãe, mas a genitora foi informada por uma amiga da vítima sobre o ocorrido. Sendo assim, de acordo com a declaração, a mãe pediu à sindica do prédio a demissão do porteiro.

Contudo, de acordo com BO, a menina foi abordada, dois dias após, pelo porteiro e sua esposa, com socos e puxões de cabelo. Em decorrência da agressão, a menina teve um dos braços quebrados e foi encaminhada ao PS Central.

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, o porteiro nega veementemente a denúncia de assédio. Registrado colo lesão corporal, o caso será investigado pela Polícia Civil.

Fonte: https://www.jcnet.com.br

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Deixe uma resposta