Mercado de Goiânia – Apartamentos compactos

Apartamentos compactos atraem moradores e investidores, em Goiânia

Empreendimentos podem ser uma fonte de renda extra para quem constrói e uma chance de aluguel mais barato em setores com boa localização.

Os apartamentos chamados de “lofts”, também conhecidos como “kitnets”, que integram um quarto, sala, cozinha e banheiro têm chamado a atenção de investidores e moradores. Com mais de 2,3 mil unidades lançadas nos últimos cinco anos, a média de ocupação desses imóveis é de 95%, segundo a Ademi-GO. Os empreendimentos podem ser uma fonte de renda extra para quem constrói e uma chance de aluguel mais barato em setores com boa localização.

A arquiteta Mariana Mendonça conta que na decoração dos lofts, para aproveitar os espaços, podem ser feitas uma cozinha e sala compactadas. Além disso, pode ser planejado um “banheiro americano”, que serve tanto como banheiro social, como também suíte do quarto, com duas portas de acesso.

“A ideia da cozinha americana e banheiro americano é de trazer uma integração bem legal onde dá uma sensação de amplitude ao ambiente, e ao mesmo tempo o torna compacto”, conta a arquiteta.

A parede entre o quarto e a sala pode ser utilizada com uma estrutura giratória de suporte fazendo com que a TV sirva tanto para a sala, quanto para o quarto. Com isso, os espaços acabam ficando integrados.

“O uso de espelhos é um ótimo artificio da decoração para ampliar os espaços. O uso de balcões ou até mesmo bancadas podem ser tanto para pequenas quanto grandes refeições”, afirma a Mariana.

O empresário Paulo Henrique Barbosa, diretor da Amplus Construtora, relata que o perfil dos investidores desses empreendimentos consiste em homens, muitos deles já com idade avançada e que buscam uma renda extra para somar na aposentadoria.

“Trata-se de um produto de alta liquidez para aluguel. O cliente tem um local barato, enquanto o empreendedor consegue um valor alto por metro quadrado, pois as unidades são pequenas. Além disso, o investidor ainda ganha na valorização do imóvel, que é ainda maior quando se constrói o próprio projeto ao invés de comprar um apartamento pronto”, pontua Paulo.

De acordo com Paulo, a empresa recebe muitas demandas de obras referentes a empreendimentos mais compactos. O empresário exemplifica que recentemente foi construído um condomínio residencial composto por 16 lofts no Setor Universitário, em Goiânia.

O imóvel foi construído por solicitação de um investidor que pretende alugar as unidades para ter uma renda extra mensal. “Para se ter uma ideia de remuneração, neste caso, o cliente terá uma renda correspondente a 0,8% ao mês do valor investido no projeto”, diz Paulo.

O gerente de marketing e morador de um loft no Setor Bueno, Ademar Moura, conta que morava em um apartamento maior, com dois quartos, mas que optou por uma residência menor.

“Pude deixar o loft com meu jeito, o espaço é menor e isso o torna mais aconchegante e compacto. Tenho mais comodidade, e a área de lazer externa para receber amigos é ainda melhor do que no prédio da minha residência anterior” contou Ademar ao G1.

Demanda aquecida

Na capital goiana, há uma grande procura por modelos mais compactos, como kitnets e estúdios, especialmente por parte de estudantes universitários e jovens solteiros. Segundo o diretor regional da Brasil Brokers Tropical Imóveis, Ciro Figueiredo, dos apartamentos desse tipo para locação disponíveis na empresa, 95% encontram-se ocupados.

Os setores Bueno, Marista, Universitário, Oeste e Jardim Goiás são os que apresentam maior procura. “Tratam-se de regiões bastante centralizadas e com grande oferta de lojas e serviços, características que os clientes buscam. A metragem desses apartamentos varia entre 37 e 60 m² e a procura só tem aumentado”, conta Ciro.

Fonte: g1.globo.com

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Deixe uma resposta