Inspeção Predial e sua importância

Zelar pelo bom funcionamento de um condomínio é fundamental durante o ano todo, e começar a se preocupar desde o início garante um local protegido e a prevenção de problemas durante os próximos 365 dias. Em qualquer edificação, sejam casas ou imóveis comerciais, essa inspeção é necessária, e em vários municípios e estados brasileiros, exigida por lei; mas, em prédios, isso é ainda mais importante pelos benefícios provenientes da prevenção. Com o passar dos anos, é natural que as construções se deteriorem, o que pede um olhar cada vez mais atento a todo e qualquer problema que surgir.

A inspeção predial ainda não é muito difundida no Brasil, mas em países como os Estados Unidos e o Canadá, ela é implementada em praticamente todas as edificações. Segundo a regulamentação da ABNT, um prédio com até 15 anos de existência precisa fazer uma inspeção com um engenheiro especializado a cada três anos. Já para um prédio entre 15 e 30 anos de existência, essa inspeção passa a ser exigida a cada dois anos. E, para edificações com mais de 30 anos, ela deve ser feita anualmente.

As atenções devem se voltar para problemas graves na edificação, como infiltração e corrosão por ferrugem na armadura de ferro de pilares, lajes e vigas, além de defeitos nas áreas de impermeabilização, que causam vazamentos que encarecem a conta de água do condomínio. Todos esses aspectos do edifício devem ter prioridade na inspeção predial, pois qualquer defeito nessas áreas pode ser uma grande dor de cabeça para o síndico e condôminos.

Mesmo com essas inspeções feitas por profissionais, manutenções periódicas precisam ser realizadas pelo síndico ou zelador do prédio a cada mês ou, pelo menos, a cada três meses. Listamos algumas das principais áreas que merecem atenção nos condomínios, principalmente no check-up predial anual, com o objetivo de registrar e analisar tudo que existe no condomínio, tanto documental quanto na parte de infraestrutura:

  • Vazamentos nas áreas comuns;
  • Piscinas, saunas e playground;
  • Elevadores;
  • Jardins;
  • Equipamentos contra incêndio;
  • Instalações elétricas, de gás e hidráulicas;
  • Vazamentos ocasionais e frequentes.

Na estrutura, devem ser verificados itens como fachada, áreas comuns, terraço e equipamentos de segurança, além das partes de hidráulica, elétrica e gás. Já na parte documental, é fundamental a verificação da documentação que comprove a realização dos serviços obrigatórios e certificações técnicas do condomínio. Tão importante quanto a inspeção é a vistoria técnica, que verifica as condições de conservação, estabilidade e segurança, garantindo a execução das medidas reparadoras quando necessário, e deve ser efetuada por engenheiro, arquiteto ou empresa legalmente habilitada nos respectivos Conselhos Profissionais, que elaborará o laudo técnico atestando as condições de conservação, estabilidade e segurança da edificação.

Fonte: SindFácil

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Deixe uma resposta